Linhas de Pesquisas Artigos Alunos e Projetos de Pós Bioquimica para a Graduação Contato
Alunos e Projetos de Pós
Aline Silva, Processo FAPESP 97-04103-4 , Mestrado
Leucoagaricus gongylophorus, o fungo que as formigas Atta sexdens cultivam no interior de seus ninhos, produz polissacaridases em culturas de laboratório. As atividades destas enzimas também são encontradas no intestino das formigas, indicando que o fungo pode ser o produtor predominante das proteínas.
Neste projeto estudamos a possível integração do metabolismo destes dois organismos de filogenia tão distinta. Para tanto, as atividades de enzimas intestinais coletadas de formigas mantidas em diferentes dietas serão comparadas com aquelas de formigas coletadas diretamente de formigueiros de laboratório. As diferentes dietas irão ou não incluir culturas do fungo em diferentes substratos, condições que devem modificar a expressão das polimerases microbianas. Além disso, a identidade entre as polissacaridades e aquelas presentes no intestino das formigas será avaliada através de técnicas de eletroforese.
Através desta estratégia pretendemos estudar a participação do fungo simbionte na produção das enzimas intestinais das formigas.

 
Ana Carla Oliveira da Silva, Processo FAPESP 97-04104-0, Mestrado
     

As formigas são seres altamente organizados e dominantes na maioria dos ecossistemas terrestres. Entre as diversas de espécies de formigas, as pertencentes a tribo Attini (subfamília Myrmicinae) são as que chamam mais atenção, devido a extraordinária relação simbiótica obrigatória que elas estabeleceram com os fungos que cultivam. A tribo Attini abrange 12 gêneros e estão classificadas em: Attini superiores, de transição ou inferiores.
Recentemente em nosso laboratório caracterizamos alguns aspectos da simbiose entre as formigas superiores do gênero Atta e seu fungo associado. O fungo parece fornecer às formigas enzimas que digerem celulose, xilana, amido, pectina e proteínas.
No presente trabalho pretendemos isolar o fungo cultivado por formigas Mycetarotes sp, um gênero de transição da tribo Attini. Após o isolamento este fungo será também estudado quanto a sua habilidade de degradar os polímeros vegetais, proteínas e quitina. As informações vindas deste estudo poderão elucidar alguns aspectos da simbiose entre estas Attini de transição e o fungo que elas cultivam dentro de seus ninhos.

 
Célia Gomes de Siqueira, Processo FAPESP 97-05358-6, Doutorado
     
 
A integração metabólica entre dois organismos simbiontes, o fungo Leucoagaricus gongylophorus e as formigas cortadeiras Atta sexdens, está sendo estudada neste trabalho. Para tanto estamos determinando qual é a participação do fungo na produção das enzimas intestinais das formigas. As poligalacturonases secretadas pelo fungo estão sendo purificadas e caracterizadas pela determinação de peso molecular, constante de semi-saturação, conteúdo de carboidratos, pH e temperatura ótimos. Estes parâmetros serão comparados com aqueles obtidos com as poligaracturonidases purificadas do líquido fecal das formigas.